Browsing Articles Written by

Paulo Pollon

Matérias

10 DICAS PARA SE TORNAR UM BOM MÚSICO

21 de julho de 2015 • By

Monte um bom lugar para estudos

Ele não precisa ter uma acústica instalada, basta apenas estar organizado e limpo. Mantenha seus instrumentos montados e prontos para o estudo, cabos em ordem, fones de ouvidos, computador, livros, etc. Tem que ser prático e de fácil acesso.

No caso da bateria tente arrumar um lugar no fundo de sua casa e coloque alguns cobertores velhos e algumas espumas nos cantos para tentar amenizar o barulho, se morar em apartamento recomendo baterias eletrônicas.

Se mesmo assim o barulho incomodar o pessoal ao redor, estude com a guitarra ou baixo desligado ou use um bom fone de ouvido. No caso da bateria estude rudimentos ou coisas menores que só trabalhem a função motora (como o air drum hehe), deixe para fazer barulho de repente em um fim de semana ou outro dia mais calmo. Lembre-se que o importante é um local onde ninguém te atrapalhe e onde você não atrapalhe ninguém.

Mantenha seu instrumento em dia

Cordas novas na guitarra ou baixo sempre dão uma sensação de renovação do som. A limpeza dos instrumentos também é uma coisa importante, assim como manutenções preventivas e corretivas. Se o seu instrumento vive quebrado isso pode retardar o seu desempenho nos estudos.

Faça um cronograma de estudos

Estude música todos os dias, tente ter uma vivência musical diária, vale tudo, portanto dedique no mínimo de 1 a 3 horas do seu dia para estudar.

Não trabalhe só no repertório, estude diferentes técnicas para diferentes estilos musicais. Quando se deparar com uma técnica mais ousada pratique-a com mais meticulosidade e em andamentos mais lentos. Após algum tempo tente encontrar diferentes músicas onde você possa aplicar esse conceito e fixar a técnica de uma vez por todas.

Para não enjoar dos estudos, varie um pouco as aplicações, por exemplo: 1 hora de técnicas, 1 hora para novas técnicas ou exercícios e 1 hora para repertório. Note que deixar a parte do repertório por último é uma boa pedida, pois você já está mais aquecido e acaba sendo como um relaxamento ou incentivo para atividades posteriores.

Se por acaso você não conseguir dispor nem 30 minutos do seu dia para os estudos, não há nenhum problema, tente fazer pelo menos 10 ou 15 minutos, mas selecione um estudo específico ou toque uma música que goste muito.  Mantenha-se sempre focado, mais vale 10 ou 15 minutos superprodutivos do que de repente 2 ou 3 horas disperso.

Use o metrônomo

Muitas pessoas tem receio de usar o metrônomo, pois alegam prejudicar a interpretação. Isso realmente é uma verdade, mas como estudo, acho muito valido, mesmo que seja pouco, para deixar mais firme a execução e dar mais segurança ao artista.

É somente com ele que você vai saber se suas notas estão oscilando, se você está tocando no andamento correto ou se você está acelerando ou desacelerando demais durante a música. Vícios que às vezes não percebemos que estamos desenvolvendo.

 Procure diversas fontes de estudos

Hoje em dia, informação e conteúdo estão bem acessíveis. Sites explicativos, vídeo aulas do youtube, sites específicos de música, baixar métodos de música na internet, etc.

Aulas particulares são muito bem vindas. Se a grana é curta faça de 15 em 15 dias ou 1 vez ao mês. Procure um professor que te passa confiança e que realmente saiba ensinar. Nunca confunda virtuosismo com didática.

Conheça sobre os acessórios para seu instrumento

Eles vêm para auxiliar, facilitar e até melhorar o som. Correias, cordas, peles, baquetas, palhetas, etc. Saber a melhor pele que se encaixa com sua bateria ou a corda que deixa sua guitarra com mais brilho ou que traz mais graves para o seu baixo pode ser um atalho para um som melhor.

Existem muitas revistas especializadas que trazem esses conceitos ou até mesmo na internet é fácil encontrar tais informações. Rolar um papo com seu luthier pode ser também uma forma de agregar som ao seu instrumento.

Fique antenado na tecnologia

Saber do instrumento não é apenas saber tocar, você precisa conhecer a tecnologia a sua disposição e o que está no mercado. A variedade é grande, portanto comece estudando o que você tem para tirar o máximo proveito. Parece bobeira, mas tem muita gente que tem uma técnica excepcional e não sabe onde plugar os cabos.

Novas tendências surgem todos os dias, novos efeitos para seu teclado que podem ser baixados pela internet, novos pedais de guitarra, microfones com melhor desempenho para vocalistas, etc.

Grave você mesmo

Com um gravador simples do seu computador ou do seu celular, tente gravar um vídeo com áudio e imagine-se em um show pra valer. Depois avalie sua performance e execução musical.

Toque com outros músicos

Melhora suas técnicas, desenvolve sua musicalidade e cresce o seu “feeling”. Isso pra não falar do trabalho em grupo, porque em uma banda o mais importante é o time, a qualidade da música é consequência.

Ouça muita música.

Não importa o estilo. Se você é de fato um apaixonado por música vai começar mais e mais a desejar ouvir para tocar. Conheça novas vertentes.

Escrito por Paulo Pollon (Músico, Empreendedor, Produtor e Proprietário do PSP ESTÚDIO)